Entrevista com Carlos Reichenbach

Dossiê Carlos Reichenbach

Por Gabriel Carneiro e Filipe Chamy

Fotos: Laís Clemente

Um dos grandes nomes do cinema brasileiro nos recebeu na tarde do dia 29 de agosto de 2009, em sua morada, no bairro de Higienópolis, para uma deliciosa conversa que durou mais de 4 horas e que pode agora ser conferida pelos leitores da Zingu!

Dividida em dez partes, o leitor poderá acompanhar a trajetória desse grande nome do cinema, assim como seus pensamentos sobre a sétima arte.

Autor de obras-primas do cinema nacional como Dois Córregos, Alma Corsária, Falsa Loura, O Império do Desejo, Lilian M., Filme Demência e tantos outros, Carlão, sempre humilde e generoso, é uma das figuras mais vivas do cenário atual.

Sempre com um cigarro na mão – não largava o maço por nada -, Carlão gargalha, exalta-se. Sua persona passional exaspera grandes prazeres.

Em sua sala, podemos entender de onde vem tanto conhecimento. Rodeada por livros, ao lado de um belo piano de cauda, o ambiente não poderia ser mais adequado.

O que segue é uma verdadeira aula de cinema. Esperamos que gostem.

Parte 1: Despertando para as artes

Parte 2: O interesse pelo cinema

Parte 3: Boca do Lixo

Parte 4: Lilian M.

Parte 5: As pornochanchadas

Parte 6: Sobre fazer cinema no Brasil

Parte 7: Cinema Interditado

Parte 8: Sobre o cinema mundial

Parte 9: Sobre o preconceito no cinema brasileiro

Parte 10: A fotografia