Papo Furado com Toni Cardi

Dossiê Toni Cardi

 
 
 

Dedé Santana e Toni Cardi em cena de Os Irmãos sem Coragem (1972)

Papo Furado com Toni Cardi 

Por Matheus Trunk

Como Toni Cardi é um personagem especial do cinema brasileiro, Zingu! pediu que ele respondesse a esse questionamento. O ator deu sua opinião sobre algumas pessoas que fizeram parte de sua trajetória artística e recomendou um diretor, uma musa e um herói.
 

David Cardoso: Galã aquático. Era assim que eu e Chico Di Franco chamava-o após ele produzir filmes na praia. 

Dedé Santana: “Meu largo e profundo amigo”, (expressão muito usada por ele). É um irmão camarada, grande companheiro.

Marlene França: A fogosa. Minha irmãzinha do coração, morreu praticamente esquecida da mídia. Uma pena.

Ozualdo Candeias: O Professor. Antipático para muitos, para mim, excelente camarada.

Pio Zamuner: O italianinho. Figura maravilhosa, mesmo após algumas cervejas, pilotava uma câmera como ninguém.

Raffaele Rossi: Rafa, o culpado por eu trilhar nesta vida de malucos, “a sétima arte no Brasil”.

Um diretor: Cecil B. de Mille

Uma musa: Shirley MacLaine

Um herói: Nelson Mandela

 

Anúncios