Entrevista: Astolfo Araújo

Dossiê Astolfo Araújo

DSC04688B1-1024x768

Entrevista com Astolfo Araújo

Por Gabriel Carneiro
Fotos de Adriana Câmara

Nascido em 1937, Astolfo Araujo vive em uma casa na Zona Sul de São Paulo. Formado em Direito, adepto da literatura – tem dois romances publicados: Via Carnal, em 1996, e Devoradores, em 2007 -, começou no cinema no meio dos anos 60. Foi assistente de direção de Roberto Santos em A Hora e a Vez de Augusto Matraga antes de se associar a Rubem Biáfora, que viria a ser seu cunhado, na formação da Data Cinematográfica, companhia responsável por filmes como O Quarto e A Casa das Tentações, ambos de Biáfora e produzidos por Astolfo, Noites de Iemanjá, de Maurice Capovilla, e os três longas dirigidos por Astolfo: As Armas, As Gatinhas e Fora das Grades. Forte teor político parece ter direcionado um pouco a carreira de Araujo.

Ex-marido de Joana Fomm, Astolfo ainda faria mais um filme, o episódio Roy, o Gargalhador Profissional, do longa O Ibraim do Subúrbio. Astolfo, que ficou debilitado por conta de um AVC que sofreu há alguns anos, julga que boa parte do que aconteceu em sua vida foi por acaso, pois apenas seguiu a onda, aproveitou as oportunidades que surgiam. Em entrevista exclusiva para a Zingu!, Astolfo Araujo nos conta sobre sua vida e carreira.

Parte 1 – infância, literatura, cinema, encontro com Biáfora

Parte 2 – o cineasta, os filmes, a política


Anúncios