Xica da Silva

Especial Rodolfo Arena

Xica da Silva
Direção: Carlos Diegues
Brasil, 1976.

Por Adilson Marcelino

Assim como aconteceu com a Carlota Joaquina de Carla Camurati, boa parte dos historiadores torceu o nariz para essa Xica da Silva de Carlos Diegues. Extremamente carnavalizadas foi um dos ataques que fizeram  sobre a forma como os cineastas construíram as personagens históricas.

Só que, para o bem e para o mal, ambas ficaram mesmo imortalizadas nas peles de Marieta Severo e de Zezé Motta, para um público que abarrotou as telas nos anos 70 e 90, e que a partir daí nunca mais desassociou ficção e história. Ou seja, tanto a Carlota de Marieta quanto a Xica de Zezé é que sobreviveram como  a face verdadeira de suas personagens.

Polêmicas a parte, Xica da Silva é mesmo um filme de irresistível apelo popular e que fez de Zezé Motta uma estrela nacional e sexy simbol desejado em todo o país.

O filme focaliza o encontro arrebatador do contratador João Fernandes, Walmor Chagas, e a escrava Xica da Silva, na Diamantina do século VIII, em que Portugal solapava a riqueza em diamantes de sua colônia.

Embriagado de paixão e de luxúria, João Fernandes faz de Xica uma mulher poderosa no Arraial do Tijuco e faz todas as suas vontades, presenteando-a com palácio, mandando construir um lago artificial e uma galera, para terror da elite do lugar, que tem que engolir os mandos e desmandos da ex-escrava.

Porém, a visita de um fiscal da corte, José Wilker, muda o destino de Xica, João Fernandes, e do arraial.

Embalado pela música homônima contagiante de Jorge Bem, ainda não Jor, Xica da Silva conta com elenco muito bem escolhido: além de Motta, Chagas e Wilker, há ainda Stepan Nercessian, Rodolfo Arena, Elke Maravilha, Altair Lima, Marcus Vinícius, Paulo Padilha, Yara Jati, e muitos outros.

Rodolfo Arena , para variar, é presença de destaque como o dono da escrava Xica, que a contragosto tem que cedê-la para o contratador. O ator protagoniza cenas ótimas com o filho Stepan Nercessian, que vive levando Xica para “brincar”, e brilha em gestos e caras de despeito e aflição na cena em que Xica se desnuda e conquista definitivamente João Fernandes.

 

 

Anúncios