O Que É Cinema Brasileiro?

Por Marcelo Miranda

 

Cinema brasileiro… 

… é a cachoeira de Humberto Mauro.
… são os grilhões de Mário Peixoto.
… é o barco dos irmãos Segretto.
… é o esculhambo de Sganzerla.
… é o Corisco de Glauber.}
… é a presença física de Helena Ignez.
… são as putas humanizadas e sofridas de Ody Fraga.
… são as unhas e a cartola do Zé do Caixão.
… é a grandiloquência da Vera Cruz.
… é a cruz de Zé do Burro.
… é o facão de Augusto Matraga.
… é a música de Sérgio Ricardo.
… é o bacalhau de Adriano Stuart.
… é o corpo de Helena Ramos.
… é a virilidade de David Cardoso.
… é a provocação de Sônia Braga.
… é o destrambelho de Mazzaropi.
… é a ingenuidade aventuresca dos Trapalhões.
… é a beleza de Anselmo Duarte.
… são os delírios de Carlos Prates Correia.
… é a cafajestagem de Jece Valadão.
… é a curra de Lucélia Santos.
… é o grito interminável de Hugo Carvana.
… são os marginais cineastas de Fernando Coni Campos.
… são os fantasmas e assassinos de Jean Garrett.
… é a cinefilia obsessiva e fascinante de Carlão.
… é a dor de seu próprio fim perpetrado por Collor.
… é a possibilidade de seu renascimento representada por Carla Camurati.
… é a subversão de seus próprios caminhos.
… é tudo e nada.
… é o que temos e é o que não temos.
… é o que se renova e o que permanece igual.
… é o que amamos, infinitas coisas mais. 

E quem não ama o cinema brasileiro ou não sabe dizer por que o ama…
… não sabe em que mundo vive.

Marcelo Miranda é crítico na revista eletrônica Filmes Polvo (www.filmespolvo.com.br) e repórter no jornal O Tempo em Belo Horizonte (MG).

Anúncios