Carta ao Leitor

O domínio da síntese não é para qualquer um. Ainda mais quando o objeto é cinema, que abre janelas e mais janelas para tráfego generoso de reflexão e de compreensão. Poucos conseguem dizer o que parece essencial em pouquíssimas linhas. A americana Pauline Kael exercitou essa façanha, muitas vezes impregnando seus textos de pitadas engraçadíssimas de sarcasmo, com talento que pode ser saboreado no livro 1001 Noites no Cinema com Pauline Kael. O brasileiro Inácio Araújo é outro, ainda que o registro de sua pena seja diverso da crítica estadunidense. Há uma elegância, uma precisão e um conhecimento de causa tão profundo nos textos de Inácio, que não raro suspiramos com uma certa inveja doce “ah, como eu gostaria de saber escrever assim!” ou “é tudo o que eu gostaria de dizer”.

Acompanhar a coluna de Inácio no jornal Folha de S. Paulo é rotina ansiada, como, para os crentes, devorar as tiras de horóscopo no início do dia. Assim como o zodíaco parece iluminar seus discípulos, a leitura de Inácio ilumina não só os filmes, nem o cinema, mas a própria vida. E mesmo quando lhe é exigido fôlego maior, como nos livros que publicou ou nos debates que participa, o encanto e a inteligência, e seu dom de professá-la, continuam lá intactos.

Leitores apaixonados da arte de Inácio Araújo, nós da Zingu! sempre o ouvimos a partir de seus escritos, debates, entrevistas e cursos. E como não poderia deixar de ser, também nos seduziu com igual fascínio pela sua marcante atuação no cinema da Boca do Lixo, seja como montador, roteirista e cineasta – dirigiu um único filme, o inesquecível episódio Uma Aula de Sanfona, do longa As Safadas. Daí que a vontade de um olhar mais aproximado e uma conversa ao pé do ouvido foi se acalentando aos poucos para emergir neste dossiê que agora apresentamos aos nossos leitores.

Conversamos longamente com Inácio Araújo, que nos falou da sua trajetória, repassando os filmes, sua forma de ver o cinema, suas críticas, em entrevista saborosa levada a cabo por nosso redator e membro do Conselho Editorial, Gabriel Carneiro. Redatores fixos da Zingu! e colaboradores convidados esquadrinharam quase a totalidade de filmes em que Inácio está na ficha técnica, possibilitando um recorte amplo de sua carreira no cinema. Destacamos também, em apresentação de capas, sua obra escrita publicada.

Esta edição da Zingu! apresenta ainda o especial O Índio no Cinema Brasileiro, tema que ao longo da nossa histórica cinematográfica seduziu cineastas de diferentes linhagens, com um texto introdutório e uma seleção de oito títulos.

E para fechar, tem também as nossas tradicionais colunas.

Boa leitura!

Adilson Marcelino
Editor-Chefe da
Zingu!

Anúncios